A Maersk Line deverá anunciar em breve um contrato para dez porta-contentores de 20 000 TEU. A construção estará a cargo da Daewoo, que está a construir os últimos Triple-E para o operador dinamarquês.

Maersk

Segundo fontes conhecedoras do processo – citadas nos media internacionais – a encomenda deverá integrar seis ordens firmes e uma opção para mais quatro navios. Cada um custará 155 milhões de dólares. Mais baratos que os Triple-E de 18 270 TEU encomendados pela Maersk em 2011. Ainda assim, a confirmar-se a compra dos dez navios o valor do negócio atingirá os 1,55 mil milhões de dólares.

Os novos navios deverão ser começar a ser entregues em 2017 e ser alinhados, claro, no tráfego Ásia-Europa, no âmbito da aliança 2M com a MSC, que também estará em vias de encomendar pelo menos quatro porta-contentores semelhantes.

A concretizar-se, esta encomenda da Maersk Line será a mais recente da “corrida” aos navios de 20 000 TEU, na qual já alinham vários outros operadores, casos da CMA CGM, MOL ou OOCL.

A Maersk Line deu, em 2011, o “pontapé de saída” para esta corrida aos navios gigantes com a encomenda dos primeiros de 18 Triple-E. Desses, os últimos três deverão ser entregues até Julho próximo.

A encomenda que agora se diz estar iminente corresponde, na prática, ao objectivo anunciado por Soren Skou, CEO da Maersk Line, de encomendar mais 11 Triple-E ainda este ano.

Comments are closed.