A redução dos custos operacionais e o aumento dos volumes transportados permitiram à Maersk Line compensar a baixa das tarifas e mais que duplicar os lucros no primeiro trimestre.

A Maersk Line anunciou um resultado líquido de 454 milhões de dólares no período Janeiro-Março, que compara com os 204 milhões de dólares realizados no primeiro trimestre de 2013.

A tarifa média caiu 5,1% em termos homólogos para os 2 628 dólares/FEU, mas os custos operacionais unitários recuaram 9% para os 2 612 dólares/FEU (sobretudo pela redução do preço do bunker e pela optimização da oferta de capacidade).

A ajudar aos bons resultados esteve também o aumento dos volumes transportados: mais 7,3% para os 2,2 milhões de FEU.

Com tudo isso, o volume de negócios no trimestre aumentou 2,4% para os 6,5 mil milhões de dólares e o retorno do capital investido (ROIC) mais que duplicou, de 4% para 9%.

Para o final do ano, a Maersk Line aposta agora em superar o lucro de 1,5 mil milhões de dólares atingido no exercício de 2013. Mas a companhia avisa que se mantém a pressão do excesso de oferta de capacidade (face a uma procura que deverá crescer apenas 4,5%). Também por isso, os níveis de rendibilidade do negócio continuam críticos, reforça.

No final do primeiro trimestre, a Maerks Line operava com 268 navios próprios e 296 fretados, com uma capacidade global de 2,7 milhões de TEU. Mais 2,2% que no final de Março do ano passado.

Comments are closed.