A HMM vai, ou não, aderir à aliança 2M? O mais provável é que não, que as negociações resultem antes em acordos de partilha de capacidade. Entre a HMM e a 2M? entre a HMM e a MSC? ou entre a HMM e a Maersk Line?

HMM + 2M

A Maersk Line já disse que a HMM não entrará, afinal, na 2M. Mas a MSC, o outro parceiro da aliança, mantém que as conversações continuam. Um discurso a duas vozes que pode indiciar um acordo a dois, em vez de um acordo a três.

Para a Maersk Line, o que estará agora a ser negociado será um acordo de compra ou de partilha de capacidade, podendo a companhia dinamarquesa assumir até os navios próprios ou fretados pela HMM. Para a MSC, mantêm-se em aberto todos os cenários. Para a HMM, o que importa sublinhar é que a sua adesão à 2M não foi vetada.

As discrepâncias nos discursos da Maersk Line e da MSC sobre o assunto não serão relevantes porque não são as primeiras, e estão em linha com a grande liberdade de acção de que ambas disfrutam no seio da 2M. Por algum motivo, cada uma das companhias mantém serviços próprios em áreas em que a 2M também actua. E, mais, é comum cada uma das companhias apresentar individualmente, como se fossem só seus, serviços que, na verdade, são operados no âmbito da 2M.

Para a Maersk Line, o eventual interesse na HMM focar-se-á sobretudo no trans-Pacífico. Já no caso da MSC, um potencial acordo com a companhia sul-coreana poderia estender-se a outros tráfegos Leste-Oeste.

Para a HMM, a participação na 2M, ou no mínimo um acordo alargado, permanece crucial, quer para a sobrevivência da companhia como entidade independente, quer para a concretização do intento de a tornar a nova grande companhia de bandeira da Coreia do Sul.

As novas mega-alianças de transporte marítimo de contentores, a Ocean Alliance e a THE Alliance, deverão arrancar em Abril do ano passado, quando serão desmanteladas as actuais (à excepção, claro, da 2M).

 

Comments are closed.