A AP Moeller-Maersk está interessada na aquisição dos portos do Pireu e de Salónica, que o governo grego se propõe relançar em Outubro próximo.

Grécia - Porto do Pireu

“Estamos interessados nos portos gregos do Pireu e de Salónica e estamos na corrida, no âmbito da nossa estratégia de crescimento”, disse à “Bloomberg” François-Xavier Delenclos, vice-presidente da APM Terminals, operador de terminais do grupo Maersk.

“Continuamos interessados em mostrar aos líderes gregos as nossas competências em termos de investimento, planeamento, construção, modernização e operação de portos”, acrescentou o dirigente do grupo dinamarquês.

“Acreditamos que um sistema portuário competitivo é uma parte integral do sucesso futuro da Grécia”, reforçou François-Xavier Delenclos.

O Estado grego tem 74% das acções de cada um dos dois portos, os dois maiores do país. A privatização já estava prevista mas foi travada pelo governo de Alexis Tsipras. O relançamento do programa de privatizações é uma das moedas de troca do acordo entre a Grécia e os credores internacionais.

Na corrida ao controlo dos portos do Pireu e de Salónica a Maersk terá, pelo menos, a forte concorrência da Cosco, que já opera o terminal de contentores do Pireu e que chegou a ter “apalavrada” a compra do porto com o anterior Executivo de Atenas. Além do mais, a Cosco conta com o apoio de Pequim…

A APM Terminals está presente em 58 países mas não tem qualquer terminal na Grécia nem na região do Mar Negro.

 

 

 

Os comentários estão encerrados.