A Maersk deverá avançar com a integração da Damco, no âmbito da sua estratégia de se tornar um gigante logístico como a FedEx.

A Maersk apoista em juntar a Maersk Line, APM Terminals e Damco

A Maersk anuncia para a próxima semana, provavelmente quarta-feira, a apresentação de uma profunda reestruturação do grupo. A “ShippiungWatch” avança que a principal novidade será a integração da Damco na Maersk.

Será esse mais um passo, decisivo, na estratégia iniciada há dois anos de focalização do grupo dinamarquês no negócio dos transportes e da logística (no entretanto, tem desinvestido nas outras áreas).

A integração da Damco (dez mil funcionários em todo o mundo) aproximará a actividade logística do negócio do transporte marítimo de contentores (Maersk Line) e do negócio da operação de terminais de contentores (APM Terminals), permitindo gerar mais sinergias e extrair mais valor de uma cadeia alavancada pela liderança mundial no transporte marítimo de contentores.

Como que a querer sinalizar esta mudança (ver-se-á se assim é), há dias a Maersk anunciou a integração do transitário digital Twill, desenvolvido no seio da Damco.

A confirmar-se a fusão, de fora da Maersk (mas dentro do negócio transportes e logística) ficarão apenas a Svitzer e a MCI .

O apetite – e necessidade – dos operadores de transporte marítimo e de terminais pelos negócios de logística em terra tem vindo a ganhar expressão. Exemplo disso é a recente aquisição de 25% da CEVA pela CMA CGM.

No caso da Maersk, na próxima semana se verá, o objectivo há muito está traçado e não é tacanho: a companhia quer “copiar” o modelo de negócio e competir directamente com gigantes como a FedEx.

Tags:

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*