A Maersk procura aquisições em terra para reforçar as suas competências na cadeia logística, avançou o CEO da companhia ao “FT”.

Maersk quer reforçar competências logísticas

Nos próximos anos, as aquisições da Maersk centrar-se-ão no lado terra, no transporte rodoviário, no supply chain management, em plataformas logísticas, explicitou Soren Skou.

“O futuro passará muito por dar escala ao lado terra da equação… Seguramente, teremos de fazer algumas aquisições na área logística, para ganharmos competências e dimensão”.

A estratégia passa por integrar o maior número possível de elos da cadeia, de modo a poder oferecer soluções “one stop shop” aos grandes carregadores.

“Menos de 20% dos nossos clientes compram-nos o lado terra [das operações logísticas]. Mas 100% deles precisam de um camião para chegar e sair dos terminais”.

“A nossa visão – reforçou Soren Skou – é que os clientes possam comprar tudo o que precisam para a sua cadeia de abastecimento global à Maersk”.

Na prática, lembrou, tratar-se de replicar com outros sectores aquilo que já fazem com grandes clientes da área do retalho, casos da Nike, Adidas, Walmart ou Home Depot.

A Maersk pagou recentemente quatro mil milhões de dólares pelo controlo da Hamburg Süd. As próximas compras serão, seguramente, de muito menor dimensão, cirúrgicas, até porque a dívida deverá rondar ainda os dez mil milhões de dólares no final deste ano.

 

 

Tags:

Comments are closed.