Chegou ao fim o curto reinado do MOL Triumph como maior porta-contentores do mundo. A Maersk Line recebeu ontem o Madrid Maersk, o novo número um… até à chegada próxima do OOCL Hong Kong.
Maersk Triple E I e II

O Madrid Maersk é o primeiro dos 11 Triple E de segunda geração encomendados pela Maersk Line aos estaleiros DSME. A sua capacidade de transporte nominal é, segundo a Alphaliner, de 20 568 TEU, superior, portanto, aos 20 179 TEU do MOL Triumph, que por estes dias ainda realizou a viagem inaugural.

O Madrid Maersk tem as mesmas dimensões exteriores dos primeiros 20 Triple E da Maersk Line (400 metros de comprimento, 60 metros de boca) mas disponibiliza mais 12% de capacidade mercê do rearranjo interior.

Se com os primeiros Triple E a Maersk Line iniciou uma nova era, agora os 20 navios de segunda geração, com entregas previstas até meados do próximo ano, são “apenas” mais uns gigantes dos mares. O reinado do Madrid Maersk como maior porta-contentores do mundo tem já o fim anunciado à medida que os estaleiros da SHI ultimam o OOCL Hong Kong para entrega. A capacidade anunciada é de 21 100 TEU.

 

Comments are closed.