Algeciras irá perder no próximo ano cerca de 700 mil TEU da Maersk, provavelmente para Tanger Med 2.

Algeciras perde 700 mil TEU para Tanger Med 2

A informação foi confirmada pela própria Maersk, numa carta enviada ao Centro Portuário de Emprego. Os cerca de 700 mil que serão transferidos representam cerca de 30% dos movimentos da companhia dinamarquesa no porto de Algeciras, de que é um dos maiores clientes.

A Maersk estuda há meses várias opções para o aumento de capacidade no Estreito de Gibraltar. A primeira passava por maximizar o volume em Algeciras e Tanger Med 2 e comercializar a capacidade do Tanger Med 1. A segunda opção seria reduzir significativamente a actividade em Algeciras (até 50%) e maximizar os dois terminais marroquinos. A terceira opção em cima da mesa passaria por operar exclusivamente em Tânger e comprar mais espaço em Sines e Valência, onde a companhia dinamarquesa também escala.

A Maersk e a APM Terminals Algeciras já comunicaram aos parceiros sociais e instituições o desafio para o futuro de Algeciras, que envolve a redução do custo unitário por movimento em 20% para aumentar sua competitividade, de acordo com o avançado pelo jornal “Europa Sur”.

Os sindicatos aguardam agora a confirmação oficial da Maersk e que a companhia esclareça as suas intenções em relação ao terminal andaluz.

 

 

Comments are closed.