A sobretaxa de bunker implementada pela Maersk Line foi insuficiente para fazer frente à subida do preço dos combustíveis no terceiro trimestre de 2018, anunciou a companhia dinamarquesa.

Maersk aumentou volumes em 27% com a Hamburg Sud

A Maersk indica que os preços médios dos fretes no negócio de transporte marítimo de contentores foram de 1 929 dólares (1 713,4 euros) por FEU, um montante 5,5% superior ao do mesmo período de 2017. A questão é que, de acordo com a companhia, o preço médio do bunker foi 47% superior no terceiro trimestre de 2018 em comparação com o período homólogo do ano passado.

“O desempenho de negócios na divisão Ocean ainda sente os desafios do aumento dos preços do bunker, que não é totalmente compensado por preços de frete mais altos. No entanto, continuámos a ver melhores resultados no terceiro trimestre, após um começo muito fraco até 2018”, disse, citado em comunicado, Soren Skou, CEO da AP Moller-Maersk.

Volumes crescem 27%

Os volumes transportados cresceram 27% no terceiro trimestre de 2018 (+5% excluindo a Hamburg Süd). De salientar, porém, que os volumes do terceiro trimestre de 2017 sofreram com o ataque cibernético que atingiu a Maersk globalmente no ano passado.

“A rota Ásia-Europa foi a que mais decepcionou, devido à redução das exportações da Ásia para o Reino Unido, Turquia e Mediterrâneo, mas houve volumes menores do que o esperado na maioria das rotas”, indica a Maersk.

O EBITDA da área de negócio Ocean da companhia foi, no terceiro trimestre, de 925 milhões de dólares (821,6 milhões de euros), acima dos 800 milhões (710,6 milhões de euros) no mesmo período do ano passado.

 

Os comentários estão encerrados.