A Maersk suspendeu as previsões para o exercício de 2020 devido ao desconhecimento do impacto financeiro que a pandemia de coronavírus.

A Maersk tinha como meta obter este ano um EBITDA de 5,5 mil milhões de dólares (5,1 mil milhões de euros). Porém, apesar de um primeiro trimestre promissor, o grupo dinamarquês suspendeu as projecções anuais.

“A pandemia global de Covid-19 afecta fortemente o mercado global de transportes e as cadeias de abastecimento. Isso está a levar a incertezas materiais e falta de previsibilidade relacionada com a procura global de transporte de contentores”, refere o comunicado da AP Moller-Maersk.

A companhia revela que, apesar da quebra nos volumes, está no caminho de fechar o primeiro trimestre com um desempenho melhor do que no período homólogo de 2019.

“Devido à situação actual, com altas incertezas relacionadas com a procura global de contentores devido à pandemia de Covid-19 e às medidas tomadas pelos governos para conter o surto, optamos por suspender a nossa orientação para o ano inteiro, mas assim que possível regressaremos com um outlook para 2020. Garantir a saúde e o bem-estar dos nossos trabalhadores e apoiar as necessidades dos nossos clientes continua a ser a nossa prioridade principal”, referiu, citado pela assessoria de imprensa, o CEO da AP Moller – Maersk, Søren Skou.

 

 

 

 

Comments are closed.