A Maersk cresceu no segundo trimestre em volumes e receitas, mas continuou a ser castigada pelo aumento dos custos do combustível . . .

***Este conteúdo está disponível apenas para assinantes do TRANSPORTES & NEGÓCIOS! Se ainda não é assinante clique AQUI para selecionar a assinatura que mais se adequa às suas necessidades! Caso já faça parte da comunidade T&N clique AQUI para fazer o login***