A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China (CNDR) anunciou que mais sete companhias internacionais acederam ao pedido das autoridades chinesas de redução das taxas de movimentação de contentores nos terminais portuários do país.
Xangai

As sete linhas agora anunciadas são a OOCL, Yang Ming, Wan Hai Lines, PIL, K Line, Zim e UASC. Juntam-se às 11 companhias que haviam concordado com o mesmo no início de Março.

A OOCL anunciou uma descida do THC para 553 yuans (74,1 euros) por TEU, contra 633 yuans (84,8 euros) por TEU. Já a Yang Ming baixou de 675 yuans (90,5 euros) para 593 yuans (79,5 euros) por TEU. A Wan Hai desceu de 682 yuans (91,4 euros) para 580 yuans (77,7 euros) por TEU. Na PIL, o novo valor é de 585 yuans (78,4 euros) por TEU, quando era de 661 yuans (88,6 euros) por TEU. No caso da K Line, o valor novo é de 594 yuans (79,6 euros) por TEU, abaixo dos 684 yuans (91,7 euros) anteriores. Na Zim, o novo preço é de 604 yuans (81 euros) por TEU, contra os 731 yauns (81 euros) anteriores. Por fim, a UASC ficou 582 yuans (78 euros) por TEU, face aos 682 yuans (91,4 euros) de antes.

As 11 companhias que aceitaram baixar os preços da movimentação de contentores nos terminais no início do mês foram a Maersk Line, MSC, CMA CGM, APL, Hapag-Lloyd, Evergreen Marine, HMM, NYK, MOL, Sinotrans e Cosco.

A CNDR calcula que as reduções anunciadas pelas 18 companhias representarão uma poupança de 6,4 mil milhões de yuans (616,6 milhões de euros) para as empresas chinesas de importação e exportação.

 

Comments are closed.