O futuro concessionário do estacionamento público em Matosinhos deverá receber uns 14 milhões de euros, ao longo de dez anos, e pagar um milhão à autarquia. Mas terá de investir muito.

Foi hoje publicado em Diário da República o anúncio do concurso para a gestão, exploração, manutenção e fiscalização do estacionamento público nas cidades de Matosinhos e São Mamede de Infesta, promovido pela autarquia matosinhense.

Em causa estão 1 150 lugares de estacionamento pago na via pública e dois parques de estacionamento de longa duração. De acordo com a deliberação da autarquia (em Novembro do ano passado), o estacionamento na rua será pago entre as 9 e as 20 horas, ao preço de 65 cêntimos/hora nas duas primeiras horas e de 845 cêntimos nas restantes. Já os parques de estacionamento praticarão preços simbólicos.

Contas feitas pela Câmara, o futuro concessionário deverá arrecadar uns 14 milhões de euros de receitas ao longo dos dez anos de concessão. A edilidade espera receber uma renda quase simbólica de 100 mil euros anuais. E não haverá lugar ao pagamento de qualquer verba à cabeça.

Tão grande diferença entre as receitas e as despesas da concessão é justificada pelos vultuosos investimentos que se estima o futuro concessionário terá de fazer em máquinas (os parcómetros, que se querem sofisticados) e na fiscalização.

Se tudo correr como previsto, o início da concessão ocorrerá em Julho próximo.

Comments are closed.