As vendas de pesados de mercadorias na União Europeia recuaram 5,3% em Outubro, pressionadas pelas quebras dos principais mercados. Desde o início do ano, as perdas acumuladas superam os 7%.

Em Outubro matricularam-se na UE 26 354 pesados de mercadorias, número que compara com os 27 838 de há um ano. Ao invés, em Portugal verificou-se um ligeiríssimo crescimento, de 3,2%, para as 229 matrículas (222 no mês homólogo).

A quebra de matrículas afectou todos os principais mercados: a Alemanha (menos 4,3%), a França (menos 3,6%), o Reino Unido (menos 6,2%), Espanha (menos 2,6%), Polónia (menos 10%) e Itália (menos 20,1%).

Em alta, para além de Portugal, só estiveram mesmo uns poucos mercados de reduzida dimensão, casos da Suécia (576 unidades), Letónia (342), Finlândia (342) ou Estónia (116).

No balanço dos dez primeiros meses do ano, os “27” matricularam 243 457 pesados de mercadorias (262 127 em 2011). Portugal ficou-se pelos 1 548, menos 35,9% que os 2 414 de há um ano.

Entre os principais mercados, o Reino Unido é o único que ainda cresce: 9,2% para os 35 118 veículos. A Alemanha recua 7,4% (74 649 matrículas), a França perde 5,6% (38 810), a Polónia cede 3,2% (13 604), a Itália afunda 29,6% (12 004), a Espanha cai 19,5% (10 783) e a Holanda 9,5% (10 116).

 

Comments are closed.