A Medway prepara-se para investir cerca de 25 milhões de euros nas novas oficinas, a localizar na MSC Entroncamento, avançou ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS o presidente da empresa.

A Medway Maintenance & Repair (Medway M&R) deverá apresentar em breve na Câmara Municipal do Entroncamento o projecto para a criação de umas oficinas para a manutenção e reparação do material circulante da Medway (actualmente, 34 locomotivas a diesel e cerca de 2 500 vagões).

As novas instalações deverão ocupar uma área de 50 mil metros quadrados. Se tudo correr pelo melhor, as obras arrancarão ainda este ano, para estarem operacionais em Fevereiro do próximo ano. Serão criados entre 100 e 110 postos de trabalho.

A Medway M&R foi criada quando se frustrou o projecto de criar um ACE (Agrupamento Complementar de Empresas) com a EMEF para tratar do material circulante da operadora privada. Na sequência, a Medway decidiu avançar sozinha e contratou com a EMEF a cedência, por três anos, das instalações onde eram realizadas a manutenção e reparações correntes das locomotivas e vagões.

Uma solução provisória enquanto não estiverem concluídas as novas instalações, a localizar no terminal ferroviário da MSC no Entroncamento. A ideia foi avançada por Carlos Vasconcelos ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS na sequência da anunciada compra do TVT e agora por ele confirmada.

Ou seja, o projecto passa por transferir para o TVT, em Riachos, a actividade da MSC Entroncamento, libertando a actual plataforma para ali instalar a Medway M&R. Para já as instalações ocuparão para cerca de 50 mil metros quadrados, mas a ideia é desenvolver ali um pólo ferroviário, para servir não apenas a Medway mas outros operadores, nomeadamente os privados que entrem no mercado do transporte de mercadorias e passageiros à boleia da liberalização.

 

 

Comments are closed.