A circulação de mega-camiões em Espanha ficará sujeita a licenças anuais. As autorizações não serão válidas para a Catalunha e para o País Basco.

mega-camião

Os mega-camiões de 25,25 metros e 60 toneladas de peso bruto poderão, em breve, circular em Espanha. Depois da publicação, no dia 24 de Dezembro, no Boletín Oficial del Estado, da alteração à legislação dos pesos e medidas, prevê-se que entrem em vigor em Fevereiro as normas que possibilitarão os pedidos de autorização de circulação daqueles veículos no país vizinho.

Aos poucos, vão-se sabendo mais detalhes sobre a circulação de mega-camiões. Afinal, poderão fazer percursos inferiores a 150 quilómetros mas, por outro lado, a sua velocidade máxima permitida estará limitada a 80 km/h. Além disso, apenas terão liberdade de ultrapassagem em auto-estradas e vias rápidas, enquanto nas estradas com uma faixa em cada sentido não poderão ultrapassar veículos que circulem a mais de 45 km/h.

Para poderem utilizar mega-camiões em Espanha, os transportadores deverão solicitar à DGT uma autorização especial de circulação, denominada EMS (de “European Modula System”). As autorizações terão a validade de um ano e não abrangerão os territórios da Catalunha e do País Basco.

Os conjuntos abrangidos terão de cumprir requisitos como ter suspensão pneumática, espelhos com detectores de ângulo morto, sistemas de aviso de saída de faixa de rodagem, de assistência à travagem de emergência, de travagem automática de emergência ou de alerta de colisão e de controlo electrónico de estabilidade. Além disso, terão de dispor de dois “pirilampos” luminosos nos extremos superiores da traseira do conjunto, assim como identificação de veículo longo e reflectores a toda a volta.

A cada viagem, os transportadores deverão comunicar a utilização de mega-camiões à DGT, por e-mail, no prazo máximo de sete dias, indicando data e hora inicial e final da viagem, itinerário e distância percorrida.

As autoridades espanholas sublinham, entretanto, o carácter experimental da circulação dos mega-camiões.

 

Os comentários estão encerrados.