O mercado português de estacionamento gerou 110 milhões de euros de receitas em 2016, um aumento de 5,7% face ao registado no ano anterior, segundo um estudo da Informa D&B.

Empark

 

De acordo com os resultados do estudo, o mercado nacional de estacionamento era dividido por 250 operadores, que no ano passado geriam cerca de 285 mil lugares de estacionamento.

Apesar do crescimento atingido, e apesar de estar a crescer mais que o homólogo de Espanha, o mercado português de estacionamento representa apenas cerca de um décimo do mercado ibérico. O resto, o equivalente a 990 milhões de euros de receitas, está do outro lado da fronteira.

Em Espanha, o mercado, medido pelo volume de negócios, cresceu 4,3% em termos homólogos, em 2016.

No país vizinho operavam, em 2016, 825 empresas, que dividiam entre si a gestão de 1,5 milhões de lugares de estacionamento.

Comparando os dois mercados, constata-se que as empresas portuguesas são, em média, mais pequenas que as suas congéneres espanholas, quer em número de lugares sob gestão, quer no volume de receitas gerado, sendo certo que a disparidade é muito maior quando se fala em receitas.

Note-se, todavia, que vários dos principais players do sector a nível ibérico têm presença significativa nos dois mercados.

“Num contexto de melhoria da conjuntura económica e do mercado de trabalho, acréscimo de tráfego nos centros urbanos e aumento do número de lugares em exploração, o mercado ibérico de estacionamento consolidou em 2016 a tendência de recuperação iniciada no ano anterior”, conclui a consultora.

 

Os comentários estão encerrados.