Sob a liderança da Alemanha, as vendas de pesados de mercadorias de +16 toneladas na União Europeia atingiram no ano passado as 171 258 unidades, mais 8,4% que em 2009.

Em Dezembro, as matrículas subiram além dos 70%, até as 16 461 unidades. Entre os principais mercados, a Alemanha cresceu 88%, a França 57%, o Reino Unido 141%, a Polónia 98% e Espanha 29%.

Portugal alinhou pela média no último mês do ano, com um incremento de 67% nos +16 t matriculados para os 204 registos.

Em quebra, no último mês do ano, estiveram apenas a Grécia (menos 66% para 30 veículos) e o Luxemburgo (menos 31%, para 45 viaturas).

No balanço de 2010, a Alemanha confirmou a sua posição de primeiro mercado europeu, com um aumento de vendas de 21% para as 48 817 unidades. A França, ao invés, ainda cedeu cerca de 1%, quedando-se nas 28 172 matrículas.

O Reino Unido manteve o terceiro lugar neste ranking, com 20 301 matrículas (mais 5%), distanciando-se de Itália, que recuou 3% para as 12 298. Espanha, que foi particularmente castigada em 2009, recuperou 22% para 10 226 registos. Mas tem agora a Polónia muito perto, com 9 239 vendas, fruto de um avanço de 46%.

Em terreno negativo ficaram ainda a Bélgica (menos 10%), a Dinamarca (menos 17%), a Grécia (menos 25%), a Irlanda (menos 12%), a Suécia (menos 13%) e a Holanda (menos 20%).

O mercado nacional de +16 toneladas também ficou no vermelho em 2010, com uma perda homóloga de perto de 3%, com 2 302 matrículas registadas.

Comments are closed.