Nos primeiros nove meses do ano venderam-se na União Europeia 151 817 camiões de +16 toneladas, total que compara com os 161 716 registados nos primeiros três trimestres do ano passado, divulgou hoje a ACEA.

Entre os principais mercados, apenas o Reino Unido apresenta um saldo positivo, em termos homólogos, com um ganho de 6% para as 22 169 unidades. Ao invés, a Alemanha e a França, os dois maiores mercados da União Europeia, registam perdas de mais de 8%, com 38 780 matrículas no primeiro caso, e 25 892 no segundo.

A Polónia reforça a sua posição de quarto maior potência no sector, com um ganho acumulado de quase 2% e 10 648 registos. Enquanto Espanha recua 12% para apenas 6 225 camiões registados.

Em Setembro, as vendas na UE de +16 toneladas voltaram a crescer, e logo 8,7%, tendo chegado às 20 114 unidades. Em boa parte devido ao Reino Unido, que cresceu 40% até aos 4 117 veículos.

A Alemanha cresceu quase 4%, com 4 592 veículos, enquanto a França avançou 7% para os 2 993. A Polónia fez melhor, em termos homólogos, com uma subida de 13% para os 1 492 registos, enquanto Espanha avançou 11% para os 910.

Em Setembro, foram matriculados em Portugal 137 camiões de +16 toneladas, o que representou uma perda de 22% em termos homólogos. E com isso, no acumulado dos três primeiros trimestres o mercado nacional voltou ao vermelho, com um défice de 2,1%, ou 23 unidades, para um total de 1 059.

Comments are closed.