O mercado mundial de carga aérea cresceu apenas 0,9% em toneladas-km voadas em Maio face ao mesmo mês de 2015, de acordo com os dados da IATA. Europa e Médio Oriente destacaram-se pela positiva.

TAP Carga

A procura caiu ou estagnou em todas as regiões mundiais na comparação homóloga.  A oferta de capacidade (medida em toneladas-km disponíveis) cresceu 4,9% no mesmo período.

As únicas excepções a esta tendência foram as companhias aéreas da Europa e do Médio Oriente, que aumentaram os volumes transportados em 4,5% e 3,2%, respectivamente. Ainda assim, o aumento de capacidade foi superior àquele crescimento: 5,7% na Europa e 9,5% no Médio Oriente.

Na Ásia-Pacífico, a procura caiu 0,7% e a capacidade subiu 3,7% em Maio. Na América do Norte, a procura baixou 0,2% (e a oferta subiu 3,2%), enquanto na América Latina a procura caiu 9,7% e a capacidade aumentou 7%. Por fim, as companhias africanas registaram uma subida ligeira de 0,3%, mas a capacidade “disparou” 22,2%.

“O comércio mundial continua com uma tendência lateral desde finais de 2014, arrastando consigo todo o sector do transporte de carga aérea. A ameaça da incerteza política e económica refreia as previsões de um 2016 mais prometedor. O transporte aéreo de carga tem um papel vital na economia mundial. Contudo, o sector enfrenta um panorama político complicado e não se vêem sinais de melhorias no curto prazo”, comentou, citado pela assessoria de imprensa, o CEO da IATA, Tony Tyler.

 

Tags:

Comments are closed.