As vendas de pesados de mercadorias de +16 toneladas na União Europeia estão agora a crescer 4,4%, fruto de um “boom” de matrículas em Novembro: 17 807, ou mais 70% que no mês homólogo de 2009.

Apenas a Itália destoou nos óptimos resultados de vendas de +16 toneladas nos 27. Na Alemanha, o principal mercado, as matrículas dispararam 82% para as 4 723 unidades. Em Franca, avançaram 50% para as 3 045. O Reino Unido cresceu 152% para os 2 557 veículos, a Espanha 47% para os 1 384, e a Polónia progrediu 110% até aos 1 131.

No meio desta “loucura” generalizada, Portugal portou-se bem, em termos estatísticos, à sua escala, com um salto de 208% para as 280 matrículas.

Diferente é a situação no yeart-to-date, onde o mercado nacional acumula ainda uma perda de 8%, com 2 074 matrículas registadas. Mas não está sozinho.

Desde o início do ano já se matricularam na UE-27 154 795 pesados de mercadorias de +16 t. Mais cerca de 6 500, ou 4,4%, que no mesmo período do ano transacto.

A Alemanha destaca-se, com 44 321 unidades matriculadas e um crescimento homólogo de 17%. A Espanha avança 21% para os 9 266 registos. E a Polónia atinge os 7 920 (mais 40%).

Ao invés, a França ainda perde 5%, com 25 330 matrículas acumuladas. A Itália cede 5% para as 11 394. A Holanda cai 22% para as 7 616. E mesmo o Reino Unido ainda recua 1% para as 18 146 vendas.

Os números de Novembro são positivos tal, como a própria ACEA continua a acentuar, a comparação é feita com o período depressivo do ano passado. A verdade é que se Novembro é o segundo melhor mês de matrículas deste ano, fica ainda abaixo do registado em Novembro de 2008, que foi então o pior mês do ano.

Os comentários estão encerrados.