Certamente com a ajuda da greve que afectou a “concorrência” durante uma semana, o porto de Leixões movimentou em Fevereiro 1,3 milhões de toneladas, 40% mais do que no mês homólogo anterior.

Em Fevereiro, Leixões movimentou 567 mil toneladas de granéis líquidos (mais 47%), 450 mil toneladas de carga contentorizada (mais 16%), 224 mil toneladas de granéis sólidos (mais 68%) e 67 mil toneladas de carga geral fraccionada (mais 162%).

Ainda em Fevereiro, as cargas embarcadas cresceram de 343 mil para 525 mil toneladas, e as cargas desembarcadas passaram de 590 mil para 785 mil toneladas.

Com o forte input de Fevereiro, o porto nortenho acumula nos dois primeiros meses um crescimento homólogo de 20%, cokm 2,8 milhões de toneladas processadas.

Entre os principais tipos de cargas, os granéis líquidos lideram o crescimento, com uma subida homóloga de 41% para perto dos 1,4 milhões de toneladas. A carga contentorizada avança 12%, para as 931 mil toneladas. A carga fraccionada sobe 38% até às 123 mil toneladas. Os granéis sólidos ainda cedem 11%, com 406 mil toneladas processadas.

Desde o início do ano, as cargas cresceram 34%, superando o milhão de toneladas, enquanto as descargas avançaram 13% até perto dos 1,8 milhões.

O movimento de contentores, medido em TEU, subiu 10%, com um total de 87 114 TEU.

O número de navios que escalou Leixões aumentou 3%, enquanto a sua dimensão cresceu 13%.

Comments are closed.