O Governo autorizou o Metropolitano de Lisboa a adquirir sete novas composições e a modernizar os sistemas de sinalização e segurança, num investimento de 210 milhões de euros, anunciou ontem no Parlamento, o ministro do Ambiente.

 

O concurso para a compra das sete composições (14 unidades triplas), no valor de 110 milhões de euros, será lançado já em Julho, disse João Matos Fernandes.

O novo sistema de sinalização e segurança – com um custo de 100 milhões de euros  -será aplicado nas linhas Azul,
Amarela e Verde. Permitirá “reforçar a segurança do serviço” e reorganizar de forma automática os horários “em situações de perturbação na circulação”, justificou o ministro.

Ambas os investimentos serão financiados pelo Fundo Ambiental, cujas receitas, segundo o ministro do Ambiente, poderão chegar aos 250 milhões de euros.

 

Este artigo tem1 comentário

  1. luis pereira

    Só mesmo a incompetência do presidente da cãmara de Lisboa e do metro de Lisboa pode explicar o projecto de expandir o metro de Lisboa para o Cais do Sodre como foi unânime a Ordem os Engenheiros e o bom senso já tinha concluído quando o que faz falta a Lisboa é que o metro cresça até Alcãntara – Mar para que os clientes da linha de Cascais, possam entrar na linha amarela rapidamente sem irem ao cais de Sodre que está cada vez mais sobre-lotado além de que poupariam muito tempo para irem para o centro de Lisboa, haja mais competência !!