O Metropolitano de Lisboa vai investir seis milhões de euros em novos sistemas de accionamento eléctrico das portas das carruagens. A autorização do Governo foi hoje publicada em Diário da República.

De acordo com a portaria, assinada pelos gabinetes do ministro do Ambiente e do secretário de Estado do Orçamento, o valor global dos encargos relativo ao contrato “Prestação de serviços para aquisição e instalação de um sistema de accionamento eléctrico para as portas de passageiros do material circulante”, com prazo previsto de execução de 36 meses, será repartido por cinco anos.

Para 2018 está destinado um milhão de euros, 1 260 162,60 euros para os anos seguintes até 2021, e 1 219 512,20 euros para 2022. A estas verbas acresce o IVA à taxa legal.

Na sexta-feira passada, o Governo autorizou o Metropolitano de Lisboa a adquirir sete novas composições e a modernizar os sistemas de sinalização e segurança, num investimento de 210 milhões de euros.

O anúncio foi feito pelo ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, na Assembleia da República, durante uma audição sobre o plano de expansão do Metropolitano de Lisboa e a situação das ligações fluviais com Lisboa, e
resultou de um conjunto de resoluções aprovadas nesse dia em Conselho de Ministros.

Relativamente à aquisição das sete composições (14 unidades triplas), João Matos Fernandes referiu que se trata de um investimento de 110 milhões de euros e que o concurso será lançado em Julho.

Já o novo sistema de sinalização e segurança será aplicado nas linhas Azul, Amarela e Verde, e representa um investimento de 100 milhões de euros.

Ambas as medidas serão financiadas pelo Fundo Ambiental, acrescentou o ministro.

Comments are closed.