O Metropolitano de Lisboa cresceu no primeiro semestre mais do que o esperado, quer em passageiros quer em receitas, anunciou em comunicado o Ministério do Ambiente.

Metro Lisboa

Entre Janeiro e Junho, o Metropolitano transportou mais de 81,3 milhões de passageiros, o que representou um ganho homólogo de 7%, ou 5,5 milhões de passageiros. Nas previsões iniciais da empresa, o objectivo para a primeira metade do ano era atingir os 78,2 milhões de passageiros.

Do lado das receitas, o primeiro semestre saldou-se em 53,2 milhões de euros, 8,8% acima do registado no mesmo período de 2016 e 2,3 milhões de euros a mais que o orçamentado pela operadora.

O maior contributo para os crescimentos verificados – nos passageiros como nas receitas – veio dos passageiros ocasionais (nomeadamente turistas, mas não só). A venda dos títulos ocasionais aumentou  7,6% em termos homólogos (contra 7% nos passes), daí resultando um aumento de 14,4% na receita (contra 3,4% no caso dos títulos mensais).

O Metropolitano de Lisboa tem em curso investimentos na ampliação de algumas estações para acolher composições maiores e projecta até 2022 uma extensão da rede com duas estações novas, que ligarão o Rato ao Cais do Sodré, criando uma linha circular.

Comments are closed.