O contrato para a aquisição de 18 composições para a Metro do Porto será celebrado na próxima semana, anunciou hoje o ministro do Ambiente, Matos Fernandes.

Metro do Porto investe 49,6 milhões de euros

“O contrato para aquisição de 18 composições da Metro do Porto é celebrado na próxima semana”, afirmou o governante, que falava na audição conjunta nas comissões parlamentares de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, de Agricultura e Mar e de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, no âmbito da apreciação na especialidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020).

Em Dezembro, a Metro do Porto anunciou que a empresa chinesa CRRC Tangsthan tinha vencido o concurso para entregar 18 novas composições, por 49,6 milhões euros, menos 6,5 milhões do que o valor base do procedimento. O concurso foi lançado em 2018.

O presidente da Metro do Porto, Tiago Braga, revelou à “Lusa”, em Outubro, que, para responder ao aumento de seis milhões de passageiros em 2019, esperava “antecipar até ao fim de 2021” a entrada em operação das composições, inicialmente previstas para as novas linhas do Metro, que devem estar prontas em 2022/23.

O concurso foi lançado com a perspectiva de servir as novas linhas Rosa, no Porto, e o prolongamento da linha Amarela, de Vila Nova de Gaia a Vila d’Este. Estas novas linhas vão acrescentar seis quilómetros e sete estações à rede, representando um investimento global na ordem dos 300 milhões de euros.

O Metro do Porto opera em sete concelhos com uma rede de seis linhas, 67 quilómetros e 82 estações, utilizada por mais de 62 milhões de clientes por ano.

Actualmente, a frota da Metro do Porto é constituída por 102 veículos: 72 do tipo Eurotram e 30 do tipo Tram-train.

 

Comments are closed.