A Metro do Porto espera “antecipar a contratação e entrega” de 18 novas composições até ao fim de 2021 para responder ao aumento de seis milhões de passageiros registados este ano.

“Temos a decorrer um concurso para a aquisição de 18 novas composições, principalmente destinadas a servirem as novas linhas que vão estar concluídas em 2022/23. O nosso objectivo passa por antecipar a contratação e a entrega desses novos veículos, de modo a que, até ao final de 2021, eles possam estar a circular na rede do Metro, aumentando assim a oferta”, adiantou o presidente da Metro do Porto, numa resposta escrita enviada à “Lusa”.

Tiago Braga destacou ainda que “para responder ao aumento da procura” verificada desde o início do ano, a empresa está, “desde Setembro, a operar com a máxima oferta disponível”, ou seja, “praticamente todos os veículos operacionais estão em circulação nos dias úteis”.

“É certo que se verificaram algumas avarias que, embora sendo ligeiras e pontuais, nos preocupam e nos levam a trabalhar ao nível da manutenção”, observou.

De acordo com Tiago Braga, a Metro do Porto tem, desde o início do ano e “até ao momento, mais seis milhões de clientes do que no ano anterior”.

O presidente da empresa refere que aumento da procura, sendo “forte desde o início de 2019”, tornou-se “mais expressivo ainda desde Abril, quando arrancou o PART [Programa de Apoio à Redução Tarifária]”, o designado passe único que fez descer o valor dos bilhetes mensais dos transportes públicos.

A redução do preço dos passes mensais fez aumentar “ainda mais” as dificuldades para quem já utilizava os transportes públicos da Área Metropolitana do Porto, com metros e autocarros a “abarrotar” em horas de ponta.

Em Junho, a Metro do Porto revelou que ia convidar dois dos concorrentes ao fornecimento e manutenção de 18 novos veículos para um “processo negocial”, visando “melhorar as propostas” e “suprir as lacunas” verificadas no concurso.

A mesma fonte esclareceu que a decisão, relativa ao concurso público com valor base de 56,1 milhões de euros, foi tomada depois de se constatar que as propostas apresentadas em Abril por três concorrentes “apresentaram erros
impeditivos” de adjudicação.

O concurso foi lançado com a perspectiva de servir a nova linha Rosa, no Porto, e o prolongamento da linha Amarela, em Vila Nova de Gaia. Ecstas novas linhas vão acrescentar seis quilómetros e sete estações à rede,
representando um investimento global na ordem dos 300 milhões de euros.

Atualmente, a frota da Metro do Porto é constituída por 102 veículos: 72 do tipo Eurotram e 30 do tipo Tram-train.

Comments are closed.