O Metropolitano de Lisboa transportou este ano, entre Janeiro e Agosto, mais 9,3% de passageiros do que no mesmo período de 2015, disse o presidente da empresa.

Metro de Lisboa

“De Janeiro a Agosto, o Metro transportou mais 9,3% de passageiros do que no mesmo período do ano passado. É uma performance francamente boa, com bom crescimento de passageiros face ao ano anterior”, disse Tiago Farias, em entrevista à “Lusa”.

Lembrando que o Metropolitano “andou a perder passageiros de forma contínua” desde 2010, o administrador afirmou que a empresa está este ano “com um crescimento muito acentuado de passageiros”.

Rede reforçada no interior de Lisboa

Sobre os futuros investimentos do Metro, Tiago Farias sublinhou que a estratégia da tutela é avançar nos próximos anos com o reforço da rede dentro da cidade e menos para fora da cidade.

Nesse sentido, as estações do Rato (Linha Amarela) e do Cais do Sodré (Linha Verde) vão ser ligadas, porque assim “toda a rede fica mais integrada”. Em estudo está a expansão da Linha Vermelha, que hoje termina em São Sebastião, até Campo de Ourique.

Entretanto, para o próximo ano, estão já previstas várias obras de reabilitação, que devem arrancar no primeiro trimestre na estação dos Olivais – com uma duração prevista de 13 meses -, que “tem um problema complexo de infiltrações”. No segundo semestre de 2017 devem arrancar, também, as obras no átrio norte do Areeiro e a reconstrução da estação de Arroios, “que é crucial”, afirmou.

Tiago Farias adiantou que a obra em Arroios irá durar 18 meses, durante os quais a estação estará fechada. “Fizemos uma análise detalhada do impacto que isso tem, que é muito reduzido, porque há uma estação a 400 metros e outra a 350 metros. São distâncias que ficam encurtadas, porque as pessoas podem fazer diagonais”, acrescentou.

A obra de Arroios é “muito importante, porque permite ter a Linha Verde com [comboios de] seis carruagens [actualmente tem três]”.

Além disso, o Metropolitano de Lisboa tem um programa de revitalização de estações mais antigas, em que todas passam a ter elevadores, sendo a primeira a do Colégio Militar/Luz (Linha Azul), estando previsto que a obra se inicie a partir do segundo semestre de 2017.

 

 

Comments are closed.