A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, vai reunir na próxima semana com os estivadores e os operadores do porto de Lisboa para os motivar ao diálogo, e critica o anterior Governo e a APL por não o terem o feito.

Ana Paula Vitorino

“Não é normal que a administração do Porto de Lisboa e o Governo se demitam de tentar promover a paz social”, disse a governante perante os deputados da Comissão Parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas.
Para Ana Paula Vitorino, a situação que se vive no porto de Lisboa é o “corolário de um processo mal conduzido durante três anos”, tantos quantos leva a nova legislação do trabalho portuário, aprovada na Assembleia da República com os votos da então maioria PSD-CDS e do PS.

“Tivemos um ministério que, durante três anos, deixou acumular este problema”.
Agora, a ministra diz que as reuniões, em separado, com estivadores e operadores, não serão de concertação mas visarão “promover o diálogo entre as partes”, lembrando a ambas que “negociação é a aproximação de duas partes”.
O objectivo último é, disse, evitar a perda de postos de trabalho dos estivadores e os prejuízos dos operadores portuários, reconhecendo que no limite “pode estar em risco o Porto de Lisboa”.
No início da semana, em comunicado publicado na imprensa, os operadores portuários de Lisboa voltaram a responsabilizar o sindicato dos trabalhadores portuários pela situação vigente e alertaram para a falta de liquidez para pagar os salários de Dezembro, resultado da quebra de actividade no porto da capital.

Comments are closed.