A Ministra do Mar reafirmou hoje, em Sines, o empenho do Governo na expansão do Terminal XXI. Foi durante a inauguração do entreposto frigorífico da Friopuerto, um investimento de 2,5 milhões de euros, para já.

Friopuerto Sines

“Com este Governo o sistema portuário voltou a estar no centro da governação e a expansão do Terminal XXI e o crescimento da carga contentorizada são apostas seguras para o futuro do Porto de Sines”, referiu Ana Paula Vitorino.

Ainda há dias a governante afirmou, na Assembleia da República, a intenção de aumentar a capacidade de movimentação de contentores em Sines e em Leixões, primeiro pela expansão dos terminais existentes e, numa segunda fase, pelo lançamento de novos terminais.

No caso de Sines, recorde-se, o governo anterior e a PSA Sines chegaram a negociar uma ampliação do Terminal XXI mas o processo acabou com uma solução mitigada de optimização do layout existente.

Ana Paula Vitorino deslocou-se a Sines para presidir à inauguração da primeira fase do entreposto frigorífico da espanhola Friopuerto na ZAL de Sines.

Num investimento de 2,5 milhões de euros, o entreposto arranca com um armazém de 3 100 metros quadrados, com duas câmaras refrigeradas para produtos frescos (essencialmente fruta). A plataforma dispõe de um cais de 750 metros com oito plataformas niveladoras.

No imediato, a capacidade instalada é de cerca de mil paletes. Mas para breve está já projectada uma segunda fase, que duplicará a capacidade do entreposto e permitirá tratar também produtos congelados em câmaras bi-temperatura.

A aposta da Friopuerto (holding do Grupo Romeu para o negócio da armazenagem e logística frigorífica) em Sines é justificada com o crescimento do comércio de frutas frescas e com a posição do porto nacional nas ligações de import/export com todo o mundo, em particular a América Latina.

Depois de Sines, a holding espanhola tem prevista a instalação na plataforma logística de Leixões, tendo já reservado o correspondente espaço.

 

Comments are closed.