José Blanco, ministro espanhol do Fomento, discorda da decisão de Portugal de suspender a linha de Alta Velocidade Lisboa-Madrid e por isso dispõe-se a vir a Lisboa para discutir o assunto com o seu homólogo.

Assim foi conhecido o Programa do Governo português, onde se prevê a suspensão imediata da AV (embora admitindo uma possível reavaliação futuras), Blanco classificou de “má decisão” o eventual abandono do projecto.

O ministro reconheceu que a decisão portuguesa poderá “condicionar o que se fará em Espanha”, e também o financiamento comunitário, dado que, lembrou, o eixo Lisboa-Extremadura-Madrid “é um projecto europeu”.

José Blanco quer, por isso, vir a Lisboa encontrar-se com o seu homólogo (o ministro da Economia ou o secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações) “para clarificar os projectos que os dois países tínhamos em comum e saber se é um decisão definitiva ou um adiamento”.

O ministro espanhol lembrou ainda que a decisão portuguesa acontece precisamente quando a Comissão Europeia está a reequacionar a Rede Transeuropeia de Transportes (TEN-T). “Por isso, há que saber se Portugal vai continuar a defender esta infra-estrutura e a sua manutenção nas redes transeuropeias”, concluiu José Blanco.

A decisão do Governo foi também muito mal recebida na Extremadura espanhola. Mas aí as críticas voltaram-se para o anterior Executivo, liderado por José Sócraters. O porta-voz do Partido Popular na região classificou a suspensão da AV Lisboa-Madrid como “uma desgraça, ainda que esperada” e criticou o governo de Sócrates por ter “arruinado Portugal” e não ter cumprido o que prometeu, relativamente à Alta Velocidade.

Comments are closed.