Os ministros dos Transportes da União Europeia reivindicam a criação de pontos de passagem das fronteiras com vias reservadas, os chamados “corredores verdes”.

Os governantes consideram os “corredores verdes” essenciais para assegurar os fluxos de abastecimento numa altura em que vários países estão a tomar medidas de alguma reabertura da economia no âmbito da pandemia de Covid-19. Alguns ministros, no entanto, consideram que as medidas devem ser limitadas no tempo.

Na reunião para discutir possíveis medidas adicionais e os desafios que surgirão com o alívio das medidas de contenção na maioria dos Estados-membros, que também contou com a participação da comissária europeia dos Transportes, Adina Valean,  os ministros dos Transportes expressaram a necessidade de tomar medidas coordenadas, proporcionadas e não discriminatórias. Os governantes concordaram em estabelecer “pontos de foco nacionais” para servir como uma plataforma para partilha de informações sobre os fluxos de tráfego.

No que diz respeito ao transporte rodoviário de mercadorias, destacaram a necessidade de estender a validade das licenças e outros documentos e a falta de harmonização em relação às excepções aos tempos de condução e repouso. Os ministros do Transportes reunidos concordaram em garantir a coordenação das proibições de conduzir e outras restrições desse âmbito.

No plano económico, reconheceram que as discussões futuras sobre o Quadro Financeiro Plurianual e o Fundo de Recuperação devem ter em conta as necessidades do sector dos transportes da UE, especialmente em termos de liquidez e investimentos necessários para a recuperação de todos os operadores do sector. Por conseguinte, os ministros dos Transportes dos Estados-membros solicitaram à Comissão Europeia que apresente as orientações sectoriais específicas o mais brevemente possível.

 

 

 

Comments are closed.