A Mitsubishi do Tramagal (MFTE) colocou em lay-off os seus cerca de 400 trabalhadores, para já até 19 de Abril.

A suspensão da laboração da Mitsubishi do Tramagal é justificada pela pandemia de Covid-19 e pela falta de matéria-prima para a montagem dos camiões, avançou à “Lusa” Valter Ferreira, coordenador regional da União de Sindicatos de Santarém. Segundo o dirigente sindical, “a medida foi anunciada como sendo, para já, até dia 19 de Abril”.

Já a administração da MFTE disse que “a laboração continua suspensa” e confirmou que “avançou para o lay-off simplificado a partir de hoje [ontem] e até haver normalização da situação”.

A fábrica da Mitsubishi do Tramagal já havia anunciado a suspensão da produção no dia 23 de Março, por duas semanas, até 5 de Abril, para prevenir a expansão da Covid-19.

Em comunicado, a empresa instalada no concelho de Abrantes, maior exportadora do distrito do Santarém, faz saber na ocasião que, no seguimento da “decisão do Grupo Daimler de parar a produção na maior parte das suas unidades na Europa, a fábrica portuguesa localizada em Tramagal decidiu suspender toda a actividade produtiva”.

A fábrica da MFTE em Tramagal é o centro de produção da Fuso na Europa e emprega cerca de 400 trabalhadores directos, integrando a Daimler Truck, a maior construtora mundial de veículos pesados.

Em 2019, fabricou 11 036 veículos Canter, sendo mais de 90% para exportação para o mercado europeu e também para os Estados Unidos, Israel, Turquia e Marrocos. A empresa facturou cerca de 222 milhões de euros.

 

Comments are closed.