No ano passado, a Mitsubishi Fuso Truck Europe (MFTE) produziu no Tramagal quatro mil unidades do modelo Canter, tendo atingido um volume de negócios de 100 milhões de euros. Hoje a unidade portuguesa comemora 50 anos. A festa será amanhã.

A fábrica do Tramagal, cujas origens remontam a 1964 e à secção Berliet da Metalúrgica Duarte Ferreira, é hoje uma das cinco sobreviventes de entre as mais de duas dezenas de linhas de montagem que existiam no País na década de 60.

Com 313 trabalhadores, a Mitsubishi do Tramagal produz veículos comerciais para 33 países europeus.

Na festa de aniversário de amanhã participarão Wolfgang Bernhard, membro do conselho de administração da Daimler Trucks, e Albert Kirchmann, presidente e CEO da Mitsubishi Fuso Truck and Bus Corp., da Daimler Trucks Asia.

À “Lusa”, o presidente e CEO da MFTE, Jorge Rosa, escusou-se a antecipar o teor das declarações de Wolfgang Bernhard ou de Albert Kirchmann, tendo optado por dar enfoque à celebração dos 50 anos de actividade da empresa.

“São 50 anos de histórias na qual cabem várias gerações de colaboradores, inúmeros desafios, alterações estruturais profundas, alterações do modelo de negócio, transformações tecnológicas e, sobretudo, um salto civilizacional com repercussões a todos os níveis”, notou.

“Era impossível passar por esta data sem a assinalar”, vincou o gestor, engenheiro de formação, que iniciou o seu percurso na MFTE no Tramagal em 1980 e soma 34 anos de casa.

“A MFTE deu continuidade a um projecto industrial que se iniciou na relação com o importador da Mitsubishi Motors para o espaço nacional e, hoje, com novos contornos empresariais, desempenha, a meu ver, papel relevante no contexto local em várias dimensões, nomeadamente ao nível de emprego que mantém, mas também a nível nacional, pelo seu contributo para a balança comercial e pelo valor absoluto das exportações que promove”, referiu.

A linha de montagem dos camiões “Berliet – Tramagal”, um dos veículos mais utilizados pelas Forças Armadas portuguesas nos anos 60 e 70, em particular na Guerra Colonial, foi inaugurada precisamente há 50 anos, no dia 10 de Fevereiro de 1964, numa cerimónia presidida por Américo Tomás, então presidente da República.

Comments are closed.