O governo de Moçambique está a negociar com a Vale Moçambique o reinício do transporte de carvão de Moatize  através da linha de caminho-de-ferro do Sena, informou o ministro dos Transportes e Comunicações.

Vale Moçambique

A Vale Moçambique decidiu suspender o envio de carvão para o porto da Beira há cerca de dois meses, na sequência de ataques contra as composições ferroviárias, de que resultaram alguns feridos ligeiros.

A linha de Sena, com 357 quilómetros, liga o porto da Beira, via Dondo, ao Malawi, dispondo ainda do ramal Inhamitanga/Marromeu (88 quilómetros) e do troço Dona Ana/Moatize (254 quilómetros), constituindo a espinha dorsal da região centro de Moçambique e do vale do Zambeze, em particular.

O ministro, citado pela Voz da América, disse que a paralisação dos comboios com carvão está a causar prejuízos à estatal Portos e
Caminhos-de-Ferro de Moçambique, que estimou poderem vir a rondar os 50 milhões de dólares.

Carlos Mesquita informou ter tido um encontro em Moçambique com representantes do grupo brasileiro Vale, tendo-lhes garantido o envolvimento das Forças de Defesa e Segurança, que irão assegurar protecção e permitir desse modo que as operações ferroviárias sejam retomadas.

 

Comments are closed.