O governo de Moçambique lançou os primeiros concursos públicos para a concessão de estradas nacionais, que serão portajadas, informou o ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos.

Moçambique - estradas - Maputo

O ministro Carlos Bonete informou ainda que para a primeira fase do projecto de concessões, que implica a introdução de portagens, foram identificados os troços Matola/Boane, Marracuene/Lindela, Nampula/Nacala, Vanduzi/Changara e Monapo/Ilha de Moçambique, de acordo com o “Notícias”, de Maputo.

Na abertura do II Conselho Coordenador do seu ministério, a decorrer em Marracuene, Carlos Bonete disse que a introdução de estradas com portagem é crucial tendo em conta o crescimento da rede viária nacional, que coloca desafios acrescidos de manutenção.

O ministro recordou que têm estado a ser despendidas somas avultadas na construção e manutenção de estradas e mencionou, como exemplo, as obras nos troços Boane/Moamba, Maputo/Ponta do Ouro e Boane/Bela Vista, na província de Maputo.

Bonete destacou ainda as obras em curso nas estradas Beira/Machipanda, Alto Benfica/Milange e Nampula/Cuamba/Mandimba/Lichinga. A primeira fase desta última via compreende 350 quilómetros entre Nampula e Cuamba, tendo sido já concluídos cerca de 234, entre Nampula a Malema, e a segunda fase compreende o troço Cuamba/Mandimba/Lichinga, com uma extensão aproximada de 330 quilómetros.

Comments are closed.