O governo de Moçambique está a avaliar potenciais candidatos para a nova administração da Linhas de Áreas de Moçambique (LAM).

 

“É preciso reconhecer que isto é uma indústria muito complicada e é preciso trabalho com a devida investigação e análise de currículos, que já estamos a fazer, dentro dos requisitos que são necessários para as indústrias de aviação”, disse o ministro dos Transportes e Comunicações de Moçambique.

Carlos Mesquita falava aos jornalistas, em Maputo, à margem de um encontro de reflexão sobre a formação de quadros do ramo da aviação civil em Moçambique, que visa identificar as melhores soluções para a revitalização da Escola Nacional da Aeronáutica.

O governante acrescentou, sem referir datas, que muito oportunamente – como já foi anunciado pelo primeiro-ministro Carlos Agostinho de Rosário -, será feito o anúncio de um novo conselho de administração da LAM.

Carlos Mesquita referiu ainda que, depois dos atrasos da última semana, devido à falta de verbas para combustível, os voos foram retomados de uma forma normal e a LAM está actualmente a cobrir todos os horários pré-estabelecidos.

“Isto é sinónimo de organização, de que o governo, junto da operadora, tomou as devidas medidas para garantir os aspectos de operacionalidade, segurança e de cumprimento daquilo que são as atribuições da empresa”, acrescentou.

O Executivo está ainda a fazer uma avaliação das contas da LAM, porque há “algumas gorduras e é preciso tratar delas”, concluiu Carlos Mesquita.

Tags:

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*