A eurodeputada portuguesa Cláudia Monteiro de Aguiar juntou, pela primeira vez, no Parlamento Europeu, representantes da Uber, Airbnb, Bla Bla Car e Trip4real, pioneiros da denominada sharing-economy, para debater, em mesa redonda, os Desafios e as Oportunidades para o Sector do Turismo.

Uber

Numa altura em que vários dos serviços prestados por estas start-ups da economia partilhada são postos em causa – veja-se o caso da Uber, em Portugal e não só –, a deputada do PSD sublinhou a importância da discussão:

“Este é o momento oportuno para discutirmos entre instituições europeias, o conceito e o modelo empresarial suportado pela economia-partilhada. Não podemos banir simplesmente este tipo de empreendedorismo, estes novos modelos de negócio sobretudo numa Europa que se pretende que seja uma verdadeira startup nation”.

Cláudia Monteiro de Aguiar destacou ainda que “a revolução digital que hoje vivemos veio potenciar o desenvolvimento destas start-ups, consideradas disruptivas. O que é urgente, e é para isso que temos de trabalhar todos em conjunto, é que se encontre um enquadramento jurídico e legal que permita a coexistência das empresas tradicionais com estas novas plataformas e modelos de negócio.

“Este debate serve para olharmos a economia-partilhada nos diversos sectores, desde a mobilidade e transportes passando pelo turismo. Precisamos fazer a análise das oportunidades, que permite, o consumo mais sustentável, como também os benefícios reais que estes modelos disruptivos trazem às economias locais e aos cidadãos. É preciso debater e aprofundar esta temática da economia partilhada que é já um sector turístico que ronda os 40 milhões de euros”, salientou a eurodeputada portuguesa.

Além dos representantes da Uber, Airbnb, Bla Bla Car e Trip4real participaram no encontro membros da Comissão Europeia, responsáveis pela Direcção-Geral dos Transportes e do Turismo e do Crescimento, a Associação Europeia dos hotéis, dos guias turísticos, dos taxistas, e das agências de viagens, e representantes de distintas regiões europeias.

Comments are closed.