A Linha do Douro entre Marco de Canaveses e Caíde vai estar encerrada até ao final de Março, mais um mês que o previsto, anunciou a Infraestruturas de Portugal (IP).

É mais um atraso na modernização do troço de cerca de 14 quilómetros da Linha do Douro, que deveria estar concluída há anos. Em comunicado, a IP justifica o adiamento da retoma da circulação com “dificuldades técnicas derivadas das condições geotécnicas existentes, nomeadamente no interior Túnel de Caíde”, as quais, segundo a empresa, determinaram que “o ritmo de execução dos trabalhos inicialmente previsto foi prejudicado”.

Acrescenta a Infraestruturas de Portugal que “a situação apenas foi susceptível de identificar com o desenvolvimento da obra” e dela já foram informados os operadores ferroviários, as autarquias e as associações de utentes e
empresariais da região.

“Após a reabertura à circulação, durante um período de cerca de um mês, decorrerão os testes relativos à electrificação”, informa ainda a IP, ressalvando que aqueles “testes são realizados sem afectar a circulação ferroviária em modo diesel”.

O encerramento da linha foi iniciado no dia 26 de Novembro, com a justificação de assim se poupar tempo e dinheiro na modernização e electrificação da via. O corte da circulação deveria durar 90 dias. O adiamento até ao final de Março significa que a suspensão será de quatro meses.

As obras em curso, no valor de 10 milhões de euros, naquele troço com 14,4 quilómetros da Linha do Douro, permitirão a circulação das composições dos suburbanos do Porto até Marco de Canaveses, acabando com o transbordo em Caíde.

 

Este artigo tem2 comentários

  1. É preferível atrasar uns meses e obra ficar fiável e também duradoura por muitos anos para fazer face à procura crescente principalmente no verão com mais turistas tão importantes ao norte e a todo Portugal …

  2. Luís Pereira: esperemos que só atrase mesmo mais um mês. Esta empreitada de electrificação já deveria estar concluída há mais de dois anos, desde Dezembro de 2016…