A modernização da Linha do Douro até ao Tua deverá representar um investimento de 135 milhões de euros, segundo anunciou hoje, em Lousada, a Infraestruturas de Portugal (IP).

Técnicos da IP apresentaram hoje ao primeiro-ministro, António Costa, e ao ministro das Infraestruturas, Pedro Marques, os trabalhos que decorrem na Linha do Douro, promovendo também uma visita técnica ao túnel de Caíde, uma infra-estrutura centenária, com 1 100 metros de extensão, que está a ser preparada para permitir
a circulação de comboios eléctricos do serviço de suburbanos do Porto.

A empreitada de electrificação da Linha do Douro entre as estações de Caíde, no concelho de Lousada, e de Marco de Canaveses (cerca de 11 quilómetros), decorre desde Novembro. Em consequência, para acelerar os trabalhos e poupar nos custos, a circulação naquele troço está suspensa e deverá prolongar-se até Fevereiro. Até lá, manter-se-ão os transportes alternativos rodoviários entre as duas estações.

Além da electrificação até Marco de Canaveses, que permitirá a chegada dos suburbanos do Porto àquela cidade, está previsto intervir no troço até à Régua e, em fase de projecto, no troço entre aquela cidade e a estação do Pocinho, num investimento de 21 milhões de euros, com reabilitação de obras de arte, estabilização e sistema de monitorização de taludes.

Entre o Pinhão e o Tua prevê-se a reabilitação integral da linha, foi assinalado pelos técnicos da IP.

Comments are closed.