A tendência de consolidação no mercado mundial de transporte marítimo de contentores deverá continuar em 2018, seja por alianças, seja por fusões e aquisições, prevê a Moody’s.

CMA CGM + NOL

No seu mais recente research sobre o sector, a Moody’s aponta que a consolidação deverá manter-se à medida que as operadoras tentem buscar o aumento da quota de mercado, ou simplesmente lidar com a concorrência crescente, a sobrecapacidade de oferta ou “simplesmente” a necessidade de aumentar a eficiência.

A Moody’s estima que as companhias continuarão a apostar nas alianças e na partilha de capacidade, assumindo-se que as que ficarem de fora desses movimentos estarão, à partida, em desvantagem. A menos que, como é o caso da Wan Hai Lines, apostem em mercados de nicho onde não têm de enfrentar a concorrência dos principais players.

As fusões e aquisições também poderão continuar, pelo potencial que representam em termos de aumento de volumes e de redução de custos. Todavia, a Moody’s alerta que os sucessos de operações como a Hapag-Lloyd / CSAV e CMA CGM / NOL só se repetirão com uma forte execução operacional.

A Moody’s avisa ainda para os riscos das M&A fortemente alavancadas pelo crédito, pelo que isso pode  representar para os ratings da dívida das companhias envolvidas.

 

 

Comments are closed.