A Moody’s estima que Portugal atinja este ano um défice de 9,2% do PIB, que por sua vez deverá recuar 9,5%, num dos piores desempenhos da zona euro.

“Apesar da actividade económica estar a recuperar algum impulso no segundo semestre do ano, a Moody’s espera que o PIB real de Portugal contraia 9,5% em 2020, entre os mais severos da zona do euro”, refere.

A estimativa da Moody’s surge depois de a agência ter decidido no dia 17 de Julho não se pronunciar sobre Portugal, mantendo o rating em Baa3, acima do ‘lixo’ com perspectiva “positiva”.

No relatório, a Moody’s diz que o perfil do rating de Portugal reflecte “riqueza relativa, economia diversificada e reformas estruturais”, no entanto, a crise provocada pela pandemia de Covid-19 levará a uma “deterioração significativa” das finanças públicas de Portugal, tornando a consolidação orçamental futura “mais complexa”.

“O principal desafio para o rating de Portugal é o muito elevado peso da dívida, que limita a capacidade de o país absorver futuros choques”, segundo a vice-presidente sénior da Moody’s e autora do relatório, Sarah Carlson.

“A capacidade do Governo de gerir as crescentes pressões na despesa pública relacionadas com o surto de coronavírus e a capacidade de reduzir dívida vão continuar a ser um factor chave”, disse.

Tags:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*