Os grupos Bolloré e DP World são os únicos candidatos à construção e operação do novo porto da capital de Timor-Leste. Apesar de pré-qualificado, o consórcio da Mota-Engil não formalizou a candidatura.

TibarLayout

O grupo português interessou-se pelo projecto timorense em parceria com o Besix Group, líder belga na área da construção com interesses em concessões de infra-estruturas e com uma particular exposição aos mercados do Próximo e Médio Oriente e Austrália.

Além do consórcio da Mota-Engil estavam pré-qualificados para o porto de Tibar Bay o grupo Bolloré, a P&O Steam Navigation Co (Grupo DP World) e a ICTSI. Apenas os dois primeiros se mantiveram na compita. As propostas foram abertas na semana passada em Dili.

Representando um investimento estimado em 400 milhões de dólares, o porto de Tibar Bay localizar-se-á a cerca de 20 quilómetros da capital timorense e disporá de uma frente de cais de 630 metros, com fundos de -15 metros, e uma área global de 39 hectares. A sua capacidade ascenderá ao milhão de toneladas/ano.

A concessão, em regime BOT, terá uma duração de 30 anos.

 

Os comentários estão encerrados.