Os motoristas e a ANTRAM estão de novo em rota de colisão. Os sindicatos SNMMP e SIMM vão levar à próxima reunião com a ANTRAM, a FECTRANS e o Governo um pré-aviso de greve por tempo indeterminado.

A decisão saiu do primeiro congresso dos motoristas, que reuniu em Santarém cerca de 300 profissionais do volante. Se nada acontecer até lá, o pré-aviso de greve será apresentado no próximo dia 15, para ter efeito a partir de 12 de Agosto e por tempo indeterminado, até à aprovação do novo Contrato Colectivo de Trabalho (CCT).

Na reunião de Santarém foi também aprovada a proposta de CCT conjunta do sindicato dos motoristas de matérias perigosas e do sindicato independente de motoristas. No relativo às cláusulas pecuniárias, a proposta é agora de 1 400 euros de salário em 2020, 1 600 euros em 2021 e 1 800 euros em 2022.

ANTRAM divulga protocolos

Na resposta, a ANTRAM denunciou o “rasgar dos compromissos negociais assumidos” e desmentiu a “narrativa” passada pelos dirigentes sindicais aos motoristas reunidos em Santarém.

A associação dos transportadores rodoviários de mercadorias divulgou no seu site os protocolos assinados com o SNMMP e com o SIMM. Em ambos, e no que toca às cláusulas pecuniárias, é dito que a partir de Janeiro de 2020 o salário base dos motoristas será de 700 euros, e que os motoristas de matérias perigosas receberão um subsídio de operação mensal de 125 euros.

Em ambos é também fixada a garantia de aumentos da retribuição global, a partir de 2021, em linha com a evolução do salário base.

No relativo aos motoristas de matérias perigosas, é assumida a “promoção de um aumento salarial” que determina uma remuneração bruta global de 1 400 euros “num mês normal de trabalho”, repartida pelas diversas rubricas e subsídios.

No comunicado emitido, a ANTRAM acusa os sindicatos de preferirem “negociar sob a ameaça de greve e tendo por argumento a ameaça de causar danos à população em geral”. E reforça: “SNMMP / SIMM parecem estar convencidos e, dir-se-ia até, entusiasmados com a ideia de que face aos transtornos que irão causar às populações e à imagem do País no pico da época turística, não haverá outra solução para as empresas, para o Estado e para a Sociedade que não seja ceder às suas reivindicações, no tempo e pelos modos que estes sindicatos as entendem dever impor”.

» Protocolo ANTRAM / SNMMP

» Protocolo ANTRAM/SIMM

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*