A MSC e a Ignazio Messina assinaram um memorando de entendimento para a compra de 49% do grupo genovês pelo gigante helvético, avançam os media italianos.

Terminal Messina - Génova

O acordo abrangerá a companhia de navegação e o terminal da Messina, bem c0mo as instalações da companhia situadas no centro de Génova, adiantam, citando fontes conhecedoras do processo.

Até ao momento, nenhuma das partes comentou, ao contrário do que se verificou aquando da reunião da semana passada entre dirigentes dos dois grupos e representantes do Banca Carige, credor da Messina em mais de 400 milhões de euros.

Esse encontro juntou à mesa Ignazio e Stefano Messina e Gianluigi Aponte. Em comunicado, a Messina adiantou então que “as administrações da MSC e da Messina tiveram uma reunião com o [banco italiano] Banca Carige para discutir a possibilidade da primeira obter uma participação da segunda, garantindo vantagens das potenciais sinergias nos respectivos core-businesses”.

“A MSC e o grupo Messina, também graças ao apoio do banco, continuarão a trabalhar para atingirem um acordo final”, acrescentava o documento.

A consumar-se o negócio, tratar-se-á de mais um passo na consolidação do sector do transporte marítimo.

» MSC negoceia entrada na Ignazio Messina

Os comentários estão encerrados.