A MSC Portugal e a Medway estão interessadas em operar na futura plataforma logística de Talavera de la Reina, em Castela-La Mancha.

talavera

No dia em que foi anunciado que a Medway irá gerir (juntamente com a Renfe) a plataforma logística de San Lázaro, em Mérida, Carlos Vasconcelos, líder da operadora ferroviária e da MSC Portugal, assinou, em Lisboa, com o alcaide de Talavera da la Reina, Jaime Ramos, um protocolo que formaliza o interesse em operar na futura plataforma logística de Castela-La Mancha.

O acordo é o culminar de contactos que os dirigentes de Talavera de la Reina vêm mantendo, pelo menos desde o início do ano passado, em Portugal, nomeadamente com o Porto de Sines (considerado a porta marítima natural para a plataforma), a MSC e a Medway.

Na prática, o protocolo confirma o interesse da MSC e da Medway numa futura utilização da plataforma e coloca a plataforma “à disposição” dos dois operadores, “porque serão de uma grande utilidade para o desenvolvimento da sua estratégia empresarial de futuro”, afirmou o alcaide espanhol, Jaime Ramos, citado pela imprensa do país vizinho.

A plataforma de Talavera de la Reina deverá ocupar uma área de 250 hectares. A intenção dos seus promotores é que inicie as operações em 2020. Segundo um estudo de viabilidade, a plataforma atrairá 250 mil toneladas no arranque, volume que subirá para as 400 mil toneladas até 2050.

Os promotores da plataforma destacam a sua localização privilegiada para servir o centro de Espanha e na aproximação a Madrid, e também para funcionar como porto seco de transbordo de cargas marítimas entre o Atlântico e o Mediterrâneo.

 

 

 

Comments are closed.