Castanhas de caju provenientes da Guiné-Bissau estão a ser transbordadas no Terminal XXI de Sines para seguirem destino para o Vietname e Índia.

A primeira carga, de 372 contentores, foi descarregada em Sines no passado sábado. Os contentores chegaram a Portugal a bordo de um navio da Portline, para seguirem viagem para o Oriente em navios da MSC.

Para a próxima semana anuncia-se um novo carregamento de 500 contentores de castanha de caju, com a mesma proveniência e o mesmo destino.

As exportações de castanha de caju da Guiné-Bissau são um tráfego sazonal. Até ao ano passado, o transbordo desta carga era feito em Las Palmas.

A realização destes movimentos em Sines representa uma estreia do porto português como porto de transhipment entre a África e a Ásia. Mas não só. Revela igualmente a capacidade de atrair novos tráfegos e as possibilidades de cooperação que se abrem, no caso, entre a Portline e a MSC, fazendo uso da capacidade operacional do Terminal XXI de Sines.

Note-se que a Portline não escala regularmente Sines, limitando as suas operações no Continente aos portos de Leixões, Lisboa e Setúbal.

Comments are closed.