A MSC terá investido 20 milhões de euros para passar a deter a maioria da OPCSA, concessionária do terminal de contentores de Las Palas, avança o “Canarias7”, citando fontes conhecedoras do processo.

Las Palmas

A companhia helvética terá adquirido os 25% que eram propriedade do empresário Javier Esquivel, passando assim a deter 55% da Operaciones Portuarias Canarias (OPCSA). Os restantes 45% mantêm-se na Noatum Ports.

Este investimento marcará mais uma etapa na estratégia de reforço da aposta da MSC no hub de Las Palmas. Em Maio passado, a companhia helvética acordou com a Sagep, em representação dos estivadores, a reforma das condições laborais no terminal de La Luz, para reduzir os custos e aumentar a competitividade.

Entre outras cedências, os estivadores aceitaram um corte de 15% nos salários, contra investimentos da MSC no terminal para operar os maiores navios porta-contentores e o reforço do tráfego de transhipment em Las Palmas.

Las Palmas tem vindo a perder importância como hub para o West Africa (e não só), devido à concorrência de portos como Sines (onde a MSC domina) ou Tanger-Med. Em consequência, o seu movimento anual de contentores fica-se agora por baixo dos 600 mil TEU.

O acordo entre a MSC e a Sagep aponta para que em 2017 Las Palmas possa movimentar 1,5-2 milhões de TEU. Um objectivo que será agora mais fácil de alcançar com o reforço da posição da MSC da concessionária do terminal local.

» MSC e estivadores acordam reforço do hub de Las Palmas

Comments are closed.