A MSC passará a cobrar uma sobretaxa de equipamento às cargas com origem no Norte da Europa e destinadas à Ásia.

A companhia helvética justifica a sobretaxa com a falta de contentores nos portos do Norrte da Europa, consequência do desequilíbrio nas trocas entre a Europa e a Ásia, com as exportações a crescerem mais que as importações.

Assim, as cargas com origem Norte/Noroeste da Europa, incluindo o Reino Unido, a Escandinávia e o Báltico, pagarão uma sobretaxa de 100 dólares por contentor, independentemente do tamanho e do tipo de cargas.

Ao mesmo tempo, e numa tentativa de evitar reservas “fantasma”, a MSC imporá igualmente uma sobretaxa de “no show” de 300 dólares/TEU e de 600 dólares/FEU.

Além disso, a partir de 15 de Abril a companhia aumentará os fretes em 100 dólares/contentor.

Na semana passada, a Maersk anunciou a suspensão das reservas de carga entre o Norte da Europa e a Ásia. Uma medida extrema que poderá ter sérias implicações no tráfego, onde o operador dinamarquês detém uma quota de mercado de 27%.

A decisão causou estranheza aos analistas da Alphaliner, que sublinham o facto de as cargas eastbound representarem, em regra, menos de metade dos volumes transportados entre a Ásia e a Europa.

Comments are closed.