Mil e 800 milhões de dólares é o valor estimado para os 11 porta-contentores de 22 000 TEU encomendados pela MSC, anunciou a DSME numa comunicação ao mercado.

MSC Oliver

O contrato assinado entre o armador helvético e os estaleiros sul-coreanos prevê uma encomenda firme de cinco navios e opções para mais seis. Ao preço unitário de cerca de 163 milhões de dólares, o valor global do contrato, se exercidas todas as opções, chegará as tais 1,8 mil milhões de dólares.

O valor final da encomenda poderá, no entanto, variar ainda em função do sistema de propulsão que venha a ser escolhido para equipar os navios, avisa a DSME. Em aberto está a possibilidade de utilizar o GNL como combustível.

Quanto a prazos de entrega, a DSME comunicou que a entrega dos primeiros cinco navios de 22 000 TEU está programada para Março de 2020.

A encomenda da MSC segue de perto o contrato da CMA CGM com estaleiros chineses para a construção de nove navios de 22 000 TEU, por um valor  não divulgado mas apresentado como “muito favorável”.  Os primeiros navios do armador gaulês deverão começar a operar ainda no final de 2019.

E assim, de repente, a carteira de encomendas de navios de 22 000 TEU disparou para as 20 unidades.

Para a DSME, a encomenda da MSC eleva a sua carteira de contratos para 23 navios, avaliados em 2,57 mil milhões de dólares, o equivalente a 56% do orçamentado para o corrente ano.

 

Tags:

This article has 1 comment

  1. Boas notícias para Sines e más notícias para os 2 restantes portos portugueses, a saber o TXXI de Sines é o único capaz de receber os ULC acima dos 10000 TEU estes “apenas” tem mais do dobro são 22000 TEU os portos de Leixões & Aveiro e Lisboa & Setúbal ficam a vê-los passar ao largo no mar alto mas com a MINISTRA DO MAR que temos nada surpreende, que vergonha !!